Programação
 › Algoritmo  › C/C++  › Java
Web
 › HTML/XHTML  › JavaScript  › PHP
Sistema Operacional
 › Comandos de DOS  › Windows  › Linux  › Mac/BSD
Office
 › Word / Writer  › Excel / Calc
Áreas do Site
 › Download  › Fórum  › Blog
Recomendamos
Computadores e Informática em Lisboa
TI Expert » Programação » Java » Atribuição de Valores a Variáveis ou Atributos

Atribuição de Valores a Variáveis ou Atributos

Como vimos, há vários tipos de dados em Java, cada um com um consumo de memória determinado que afeta diretamente o seu alcance.

Veremos agora como atribuir valores a esses endereços de memória (atributo ou variável).

Para atribuirmos valor a uma variável ou atributo usamos o operador =. Neste caso, o sinal de igual não significa igualdade, mas que um valor será atribuído.

A regra básica é que sempre o que estiver à esquerda do "=" receberá o valor que estiver à direita.

Por exemplo: se expressarmos var1 = 10 queremos dizer que a variável var1 receberá o número 10. Pronto! Agora, temos o número 10 gravado na memória.

Podemos também atribuir valores contidos em outras variáveis. Por exemplo:

var1 = 20;
var2 = var1;

A variável var1 recebe o número 20, depois a variável var2 recebe o valor de var1 (que é 20). Pronto! Agora, temos duas variáveis guardando o mesmo número (20).

Inicialização de variáveis ou atributos

Muitas vezes, precisamos inicializar as variáveis ou atributos para que possuam um valor desde o início do programa.

Como há muitos tipos de dados em Java, seus criadores desenvolveram formas de escrita para que diferenciam os vários tipos de dados.

Primeiramente, começaremos com os mais simples: os inteiros.

Os número inteiros comuns e do tipo byte são os mais simples de se inicializar, pois basta atribuirmos seu valor diretamente. Logicamente, precavendo-se dos limites de alcance do tipo inteiro vistos na página de tipos de dados. Por exemplo:

int var1 = 10;
int var2 = 500;
int var3 = 65000;
byte var1 = -100;
byte var2 = 50;

Os números inteiros longos têm duas formas de serem inicializados. Podemos escrevê-lo diretamente se, e somente se, seu valor for menor que o alcance de um inteiro comum. Mas se o valor atribuído for maior que o valor permitido por um inteiro comum, então, no final deve ser acrescentado uma letra L (maiúscula ou minúscula, não há diferença aqui). Exemplo:

long var1 = -65000;
long var2 = 3590;
long var3 = 15000000000L;
long var4 = -6740000000L;

A inicialização do tipo double e float é um pouco diferente. É possível apenas digitar um número como sendo inteiro que o compilador entenderá facilmente, porém, se quisermos utilizar as casas decimais, devemos utilizar um ponto para separar a parte inteira da decimal. Outro fato ao utilizar casas decimais é que o tipo float deve ser diferenciado do tipo double. Conseguimos fazer isso facilmente digitando uma letra F ao final do número (não importa se a letra é maiúscula ou minúscula). Exemplo:

double var1 = 12045741359;
float var1 = 745621;
double var2 = 10.658745965;
float var2 = 0.5f;

Char deve ser inicializado com uma letra entre aspas simples. O importante é entender que em uma variável do tipo char só pode ser colocada uma letra, não uma frase. Além do mais, neste caso há diferença entre maiúsculas e minúsculas. Exemplo:

char var1 = 'a';
char var2 = 'A';

Se quisermos criar uma frase devemos guarda-la em uma string. Apesar de String não ser um tipo de dado em Java, mas sim uma classe, este é com certeza o elemento mais utilizado. Uma cadeia de caracteres (string) pode ser inicializada de três formas: 1) Como uma string inexistente, ou seja, sem valor algum. Para isso utilizamos a palavra reservada null; 2) Como uma frase vazia; 3) Como uma string completa.

Com exceção da inexistente, toda string deve estar dentro de aspas duplas ( " " ). Se por acaso, precisarmos digitar uma aspas dentro de uma string, estas aspas devem vir precedidas de uma barra invertida (\). Exemplo:

String var1 = null;
String var2 = "";
String var3 = "Cadeia de caracteres";
String var4 = "entre aspas: \"String em Java\".";

O tipo booleano possui apenas dois valores: verdadeiro e falso. True para verdadeiro e False para falso. Exemplo:

boolean var1 = true;
boolean var2 = false;

Neste tipo de dado não há possibilidade de ter outro valor.

Creative Commons License
Autor: Denys William Xavier
Este artigo está sob Licença Creative Commons.

Faça o download da versão em PDF Indique nosso site Gostou?
Indique nosso site!
Este artigo foi
lido 108111 vezes
Bookmark e Compartilhe

Páginas Relacionadas

Enquete
O Google Chrome OS irá desbancar o Microsoft Windows 7?
» ProgramaçãoAlgorítmo | C/C++ | Java

» WebHTML/XHTML | JavaScript | PHP

» Sistema OperacionalComandos de DOS | Windows | Linux | Mac/BSD

» OfficeWord/Wirter | Excel/Calc

» Áreas do SiteDownloads | Fórum | Blog